“Isto é a mesma coisa que falar de carros eléctricos. Quando te digo que tenho um carro eléctrico, a primeira coisa que me atiras à cara é a autonomia. Ó pá, para andares por onde andas não precisas de grande autonomia, só de eficiência. Tu não vais a Lisboa todos os dias e quando tens que ir se calhar o carro nem é a melhor opção. Com a bicicleta é a mesma coisa, acredita. Custa-te mudar o chip. Eu falo muito da maravilha que é pedalar para todo o lado, mas não me ouves. Agora se disser que até podes dobrar uma bicicleta e levá-la na mala do carro, já começas a ouvir, aos poucos isto começa a fazer sentido para ti e é assim que isto vai acabar por ir lá.”

O Manel, o papa-quilómetros casual, pedala sempre com a sua marmita no porta-cargas e nunca deixa de nos visitar quando vai a caminho de casa. Podes ler outros testemunhos no banco do MMM aqui.

//

“Well, it’s just as with electric cars. When I tell you I own one, the first thing you say is that you can’t live with such little autonomy. Dude, autonomy is not an issue, efficiency is. You don’t commute to Lisbon every day and if you do you should consider another way of doing it. With bicycles it’s the same, believe me. But it’s very difficult for you to change the chip. I talk about the joys of riding everywhere, but you won’t listen. But if I say that you can fold a bike and take it with you in the car boot, well, you start to listen and things start making a bit of sense to you. Maybe that’s a way of changing things, right?”

More from the “No Banco” series here.

Etiquetas:, , , , , , , , , ,

“Agora estou a trabalhar mesmo no centro da cidade e não faz sentido nenhum ir para lá de carro. Na empresa já se fala em instalar um parque para bicicletas, porque é esse o caminho, sem dúvida”.

Foi algo deste género que a Daniela disse no dia em que chegou ao MMM mesmo a tempo de ainda apanhar um dos duendes a sair da loja. Uma vez dentro da Megastore não teve grandes dúvidas e escolheu uma Bobbin Birdie cinzenta, com o inevitável cesto da nossa colaboração com o Saber Fazer.

//

This is Daniela and a new Bobbin Birdie, her new best friend on the daily commute to work.

Etiquetas:, , , , , , , ,

Ciclista experimente no monte, ciclista experiente na estrada, venham agora as ruas da cidade. O Rui veio à Megastore do Palácio apanhar a sua nova companheira nas deslocações do dia-a-dia.

A bicicleta é uma single speed Foffa com manetes de travão invertidas da OR8.

//

Rui is an experienced road and mountain cyclist and decided to give a go to this bicycle commuting thing. His new ride is a Foffa single speed. 

Etiquetas:, , , , , , , , , , ,

“Esta bicicleta vai comigo para Genebra onde pedalo todos os dias. Escolhi o travão de contra-pedal, porque é muito mais seguro, principalmente quando está a chover e eu quero poder pedalar à chuva sem me preocupar com os travões.”

A Ana escolheu aquela que é provavelmente a nossa bicicleta mais bonita, a Pelago Brooklyn mostarda.

A bicicleta veio equipada de origem com um cubo de oito velocidades Shimano Nexus e teve direito a alguns upgrades, como a iluminação com dínamo no cubo da Sturmey Archer e luzes Busch + Muller, os punhos Brooks Slender, porta-cargas traseiro da Pelago e um cesto frontal da Wald.

//

This is Ana and a 8 speed Pelago Brooklyn on steroids. With a dynamo hub, Busch + Muller lights, Brooks Slender grips, rear carrier and front basket, the bicycle will be her ride in her everyday life in Geneva.

Etiquetas:, , , , , , , , ,

“- O que é isto? Plástico?

– Não, acho que é mesmo assim…

– Não pode. Fogo… e isto aguenta com um gajo como eu em cima?

– (…)”

Estava aqui o vosso duende de serviço à máquina de escrever (e à câmara fotográfica) a aproveitar a luz da entrada da Megastore para tirar o retrato a umas peças da Paul que tinham acabado de chegar, quando começou a ouvir esta conversa entre o Edu e o Sr. T, que ainda demorou uns bons minutos.

O objecto da admiração era uma forqueta de carbono Columbus que tinha vindo na mesma caixa. Vira, revira, olha de todos os ângulos, sente-lhe o peso. No final da conversa nenhum dos dois estava muito convencido, porque são, possivelmente, os maiores fanáticos do aço que já passaram por aqui.

Ao duende de serviço, restou-lhe abanar a cabeça, suspirar e registar o momento.

//

“- Jeez… is this plastic?

-Nop, I think it’s just the way it is…

– It can’t … “

It was more or less this Mr. T and Edu were saying to each other about a carbon fork which arrived in a box with some Paul components. That’s what happens when you work with two steel fanatics.

Etiquetas:, , , , , , , ,

“Sou de Vieira do Minho e estive em lisboa uns sete anos onde me habituei a andar de pasteleira todos os dias. Depois acabei por comprar esta, porque é muito boa para viajar e temos feitos umas voltas giras. Agora quero-a um bocado mais confortável, com uma posição a direito e por isso estou a mudar o guiador. Estou a passar umas semanas no Porto e no início do mês vou viver para Londres. Esta bicicleta vai ser a minha companhia no dia-a-dia.”

Podes ler outros testemunhos no banco do MMM aqui.

//

“I was born in Vieira do Minho (Northern Portugal) and lived seven years in Lisbon, where I used to ride a vintage city bicycle. More recently we have been making great bike trips and I got this one, which is very good for touring. We are spending a couple of weeks in Porto before moving to London and I’m replacing the handlebars because there I’ll need a more upright ride for my daily commute.”

More from the “No Banco” series here.

Etiquetas:, , , , , , , , , ,

Página seguinte »